A Hofbrauhaus e suas cervejas

Em 23 de abril de 1516 o Duque Guilherme IV  decretou a Reinheitsgebot ou “Lei da Pureza” e isso impactou fortemente a Weissbier, já que a cevada passou a ser o único cereal permitido na fabricação das cervejas.

A coroa no logo: origem nobre

Algumas cervejarias receberam da Corte a licença para continuar fabricando a cerveja de trigo. Uma delas era da própria família Wittelsbach (de Guilherme IV) que governou a Baviera do século XII até 1918. Qual era o nome da cervejaria? Hofbrauhaus!(Cervejaria da Corte)*

Fundada por Guilherme V em 1589 no local onde era a casa real, ela existiu até 1808. Uma segunda foi construída em 1607 onde hoje fica a atual e absorveu o maquinário da primeira. Ela fabricou a cerveja in loco até 1896, quando o espaço ficou pequeno para comportar a cervejaria e o restaurante.

Papel fundamental na historia da Weissbier

A Hofbrauhaus teve papel fundamental na continuidade da Weissbier. Como em 1602 os Wittelsbach proibiram outras cervejarias de produzi-la, a Hofbrauhaus deteve o monopólio de fabricação por quase duzentos anos na Baviera**.

Oktoberfest? Não, só uma tarde normal na HB!

Hoje um dos lugares mais visitados de Munique, a Hofbrauhaus fica sobre as fundações da antiga fábrica. Foi inaugurada em 1897, após a reforma que a transformou num grandioso restaurante onde o clima é de Oktoberfest nos 365 dias por ano!

As cervejas da Hofbrauhaus

A Weissbier da Hofbrauhaus perdeu espaço ao longo do tempo. Outras cervejarias como a Schneider, Weihenstephan e a própria Erdinger especializaram-se em cervejas de trigo, enquanto a Hofbräu diversificou e hoje fabrica diversos estilos:

Original: a melhor Helles?

Hofbräu Original: Talvez a mais famosa cerveja do estilo Münchner Helles do mundo, seu aroma de pão, amargor equilibrado e o teor alcóolico de 5.1% lhe conferem alto drinkability. Conquistou fãs por toda a parte, inclusive eu. 🙂

Hofbräu Dunkel: A cerveja escura existia na Baviera bem antes das douradas. Foi a primeira cerveja fabricada na Hofbrauhaus.

Weissbier e Weisswurst: par perfeito!

      Münchner Weisse: Refrescante e bem carbonatada, os bávaros tradicionalistas a consomem de manhã com uma Weisswurst (salsicha branca) cozida!

Hofbräu Schwarze Weisse: É a Hofbräu Weissbier escura. O malte escuro está bem presente no sabor e tem um leve dulçor.

Cervejas Sazonais e a lenda da Maibock

Hofbräu Maibock: Por tradição, o primeiro barril é aberto na ultima semana de abril, celebrando a volta dos Biergärten em maio. Surgida em 1614 , foi a primeira Bock de Munique. 7,2% ABV.

Diz a  lenda que ela surgiu após reclamações da família real : “no passado havia a boa cerveja forte de Einbeck (no norte da Alemanha) e agora só há a cerveja marrom e de trigo que nós fazemos. Tragam algo mais forte!” Após a ordem, a cervejaria criou sua Maibock.

As diversas cervejas e cores da Hofbrauhaus

Münchner Sommer Naturtrüb: especialidade do Biergarten no verão – é naturalmente turva e refrescante. De tom âmbar, tem aroma de lúpulo bem presente. 

Garçonete na HB Festzelt com a Oktoberfestbier!

Hofbräu Oktoberfestbier: Para a Oktoberfest ,a Hofbräu produz esta cerveja mais encorpada. Mais amarga e alcoólica (6.3%) que a Original , não se deixe enganar por ela: depois de duas canecas (de 1 litro), você vai falar alemão!
Até o próximo gole! Prost!

*A grafia correta é Hofbräuhaus. Hofbrauhaus foi escrita assim por razões de SEO.
**A família real adquiriu as cervejarias que faziam a Weizenbier na região. Fontes consultadas divergem se a Hofbrauhaus teve exclusividade durante quase duzentos anos. Se não foi a única , certamente foi a mais importante cervejaria a produzir Weissbier de 1602 a 1798, quando acabou oficialmente o monopólio.

 

 

 

 

 

 

 

Cerveja de trigo do Sul da Alemanha

Weissbier, Weißbier, Weizenbier, Hefe-Weissbier, Dunkelweizen, Weizenbock… Os nomes são longos e complicados mas não se engane: todos eles referem-se a uma das cervejas mais saborosas e versáteis do mundo: a cerveja de trigo do sul da Alemanha!

De Trigo sim, mas não 100%

As Weissbier tem pelo menos 50% de malte de trigo e o restante de malte de cevada. Utilizar somente o trigo é difícil pois ele tem muitas proteínas, que entopem os tanques de maceração. E em sua composição não há boa proporção de outras substâncias importantes para a cerveja.

Trigo: cereal exige mais do mestre cervejeiro

A escolha da cevada em detrimento de outros cereais é porque ela é rica em amido (açúcar + leveduras=álcool), possui grande teor de enzimas (amido +enzimas=açúcares menores) e tem uma casca dura, usada como elemento filtrante na tina de mostura.

O uso de malte de trigo com o de cevada reuniu então as vantagens de ambos. O trigo traz uma acidez refrescante, suas proteínas formam um magnifico colarinho branco e as leveduras Ale produzem aromas frutados e condimentados. Essas características tornam a Weissbier muito flexível em harmonizações. E são vários estilos diferentes!

Dicionário “trigo-cervejeiro”

Para entender melhor os rótulos, aqui vão algumas traduções dos termos mais comuns:

  • Weiss/Weisse ou Weiß/e = branco (a)
  • Weizen = trigo
  • Hefe = fermento, levedura
  • Mit Hefe = com levedura
  • Dunkel = escuro (a)
Alguns dos estilos de Weissbier
  • Weizenbock = estilo de Weizenbier mais alcoólica(entre 6,9 a 9,3%)
  • Kristallweizen/Kristallklar = versão filtrada de Weissbier
  • Trüb = turva
  • Naturtrüb = naturalmente turva (não filtrada)
  • Reinheit = Pureza
  • Gebot = Lei, regra, requisito
A Reinheitsgebot e a cerveja de trigo
Estado da Baviera em destaque

Weissbier – como a conhecemos hoje – tem sua origem no final do século XV na Baviera. Sua história foi cheia de percalços e por pouco ela não desapareceu por completo antes de chegar aos nossos (longos) copos.

A Lei da Pureza (Reinheitsgebot**) em 1516 determinou que os únicos ingredientes permitidos na cerveja eram cevada, lúpulo e água***. Além de controlar a qualidade da cerveja proibindo aditivos danosos à saúde e controlar os preços  – a lei queria assegurar mais trigo para a fabricação de pães. A Weissbier concorria com o brot (pão) pelo trigo enquanto muitos passavam fome.

Reinheitsgebot: 500 anos em 2016

Para nossa sorte, a nobreza bávara permitiu em 1548 a uma cervejaria – ligada à corte – fabricar cerveja de trigo . Outras poucas cervejarias (sempre licenciadas ou ligadas diretamente à nobreza) puderam produzir a Weizenbier até 1798, quando o monopólio “real” foi finalmente extinto. Uma dessas cervejarias é a célebre Hofbräuhaus de Munique.

Na próxima semana continuaremos tratando da Weissbier. Até o próximo gole!

* Em alemão a terminação dos adjetivos é complexa. A adição do “e” final  – como em Weiss(e) – não significa necessariamente que o gênero será feminino como em branco(a).
**A Reinheitsgebot é a lei mais conhecida regulamentando ingredientes da cerveja na Alemanha, mas não foi a primeira. Outras leis locais como uma de Munique em 1487 já determinavam que o único cereal a ser utilizado na cerveja era a cevada.
*** Ainda não se conhecia a presença e papel das leveduras na fermentação.